Estudo faz radiografia do empreendedorismo no Brasil

Florianópolis

Recentemente, estudo realizado pela Endeavor Brasil apresentou radiografia sobre o potencial do empreendedorismo em 14 capitais brasileiras. Trata-se do Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), que analisou mais de 50 indicadores, divididos em sete pilares –ambiente regulatório, acesso a capital, mercado, inovação, infraestrutura, capital humano e cultura empreendedora.

De acordo com Juliano Seabra, diretor geral da Endeavor Brasil, o objetivo do estudo é “aprimorar o debate sobre o fomento ao empreendedorismo no Brasil”. No geral, o ICE pretendia responder perguntas como “em que áreas gestores públicos e organizações de fomento deveriam focar esforços para impulsionar o crescimento de empresas?” e “como ajudar empreendedores a escolher a cidade com as melhores condições para seu negócio?”

E você sabe qual cidade foi a campeã? Florianópolis. O segredo, segundo o estudo, está no planejamento. São Paulo, quem tem o 10% maior PIB do mundo, aparece na segunda posição.

Já as principais capitais das regiões norte-nordeste apresentam desempenhos inferiores na maioria dos indicadores. Por outro lado, tem duas grandes vantagens que podem ajudar empreendedores a crescer: uma cultura muito forte e favorável ao empreendedorismo e um crescimento econômico robusto.

Quer conferir o estudo completo? Acesse a página da Endeavor Brasil. http://www.endeavor.org.br/artigos/estrategia-crescimento/cenarios-e-tendencias/como-as-cidades-podem-ajudar-os-empreendedores

Saiba também dizer ‘não’

Young business woman is very disappointed and upset because her laptop doesn`t working properly

Já passei por muita coisa na minha vida pessoal e profissional. Errei, acertei. Mas o mais importante é que, independentemente do que aconteceu, consegui aprender. Isso acabou sendo determinante para esses primeiros anos da Nobre Demolidora.

Não é fácil ter o seu próprio negócio. Empreender precisa estar no seu DNA. Diante disso, é fundamental que você também saiba dizer ‘não’ para alguns temas. Isso eu também aprendi, e tenho certeza de que essa atitude poderá minimizar possíveis transtornos nessa nova etapa de sua vida.

  • Não pense em empreender se esse não for seu ‘negócio’. “Vou deixar meu emprego e abrir uma empresa”. Muitos já pensaram assim. Boa parte viu que comandar uma empresa não é nada fácil. Não alavancou os negócios e foi obrigado a fechar. Então, antes de dar o primeiro passo, saiba se o empreendedorismo está no seu DNA.
  • Não pense em iniciar seu negócio sem um planejamento. Já definiu qual é o seu objetivo? Já sabe como atuar nessa área? Conhece seus concorrentes? Fez um estudo de mercado? Muitas questões, certo? Essas e outras respostas são indispensáveis para abrir um negócio e evitar possíveis dores de cabeça.
  • Não pense em aumentar seus custos muito mais rápido do que o crescimento das receitas. Isso pode levar sua empresa para o ‘buraco’ em um curto espaço de tempo. Ou seja, tenha os pés no chão. Não faça loucuras. Esse pode ser um detalhe que ajudará, muito, a ter um futuro promissor de seu negócio.

E você? Já se viu em algum desses dilemas? Quais? Conte para a gente.

O que saber antes de empreender

Depositphotos_46780465_original

Assim como eu tive no início, as incertezas e os medos são comuns na cabeça de cada uma. O que vou fazer? Como vou fazer? Tenho dinheiro para isso? E se não der certo? Essas e outras dezenas de perguntas rodeiam o dia a dia de quem pensa em se tornar uma empresária. Alguns detalhes que aprendi no início da carreira podem ajudá-la antes de tomar, talvez, a principal decisão de sua vida.

  1. Não está feliz com sua carreira e pensa em abrir seu negócio? Então, tenha coragem de pensar grande e confie no seu sentimento. Fiz isso para abrir a Nobre Demolidora. Com certeza, será um divisor de águas.
  2. Leia livros, blogs e faça cursos, como os inúmeros disponibilizados pelo Sebrae. Em outras palavras, busque muita informação para dar o ponto inicial no seu sonho. Você encontrará experiências semelhantes e que poderão auxiliá-la a trilhar um caminho menos espinhoso.
  3. Busque apoio das pessoas mais próximas. Família e amigos. Eles são fundamentais nesse processo. Meu marido e meu filho foram meus alicerces. E, se não der certo, como ocorreu comigo com a serralheira, eles estarão ao seu lado para te apoiar. Não tenha dúvida disso!
  4. Abrir uma empresa não é algo fácil. Você precisará dedicar muito tempo para colocá-la em funcionamento e superar as adversidades. E, ao mesmo tempo que a família estará sempre ao seu lado, ela precisará saber que você não estará disponível em tempo integral.

Você já passou por isso? Compartilhe com o blog suas experiências antes de se tornar uma empreendedora.

Empreendedora: esteja preparada!

eliane_nobrega

O dia 19 de novembro se tornou uma data importante nos quatro cantos do planeta e que tem a ver com minha vida. Trata-se do Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino. Por isso, escolhi como data da estreia do meu blog, que terá um pouco das minhas experiências pessoal e profissional combinadas com dicas para você que, como eu, sonhou, ainda sonha ou já tem seu próprio negócio.

Na verdade, não existe uma fórmula mágica. Eu, por exemplo, sem planejamento e experiência, abri uma serralheria, fechei e voltei a trabalhar como diarista. Mas os meus erros não mataram os meus sonhos. Pelo contrário. Ensinaram muito. Parei para pensar, e comecei tudo de novo. Sabia como funcionava uma demolidora porque já tinha trabalhado com o meu marido e decidi investir nesse segmento. Mas eu queria uma empresa diferente das atuais. Como só estudei até a 7ª série do Ensino Fundamental e não tinha condições financeira para fazer cursos ou investir na empresa nova, eu precisava reconstruir a minha empresa falida. Pedi para o contador fazer as alterações necessárias, procurei o SEBRAE, participei de cursos e palestras, que me ajudaram a “abrir” minha visão e a organizar as ideias.

Persisti bastante ao lado do meu filho, que também atuava na área. Recebia ligações enquanto trabalhava na casa das pessoas. Aos poucos, nosso trabalho ganhou espaço. Se tivesse desistido na primeira dificuldade, estaria, talvez, ainda sendo funcionária.

Ou seja, a persistência é fundamental para quem espera abrir seu negócio. Mas só vontade não é suficiente. Você precisa estar preparada. Absorva todo tipo de informação, conheça muito sobre o seu negócio, estude seus concorrentes. Os obstáculos são muito mais comuns do que se pensa. E você precisa saber como superá-los.

E você? Quais são seus temores? Tem um negócio e pensou em fechar as portas? Quais foram os motivos? Compartilhe suas histórias e dúvidas com o blog.