8 dicas para gerenciar melhor suas pendências

crise

Dar conta de todas as tarefas do dia a dia e ainda arrumar tempo para traçar estratégias. Este é um dos maiores desafios dos empreendedores e dos profissionais. Em meio a um monte de trabalho, a organização é fundamental para obter resultados satisfatórios.

Confira as dicas do especialista em produtividade pessoal Augusto Campos, autor do blog Efetividade.net à revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, para gerenciar melhor as pendências e não deixar nada escapar:

1. Faça uma lista
Pendência não é a mesma coisa que compromisso. Pendências até podem ter prazo final, mas não têm hora marcada para início e fim. Por isso, merecem ser tratadas em uma lista separada, e não na sua agenda de horários.

2. Não deixe nada de fora
Você precisa confiar em sua lista de pendências. Todas as tarefas e entregas devem estar em uma lista priorizada. Ter uma lista incompleta ou imprecisa pode ser pior do que não ter nenhuma.

3. Defina prioridades
Saiba por onde começar. Não há modelo único: algumas pessoas se motivam começando pela tarefa mais difícil do dia, outras preferem começar aos poucos, outras encaram na ordem de prioridades. Encontre sua maneira e pratique!

4. Use a ferramenta certa
A ferramenta certa é aquela que funciona para você. Estamos no século 21 e muita gente continua anotando pendências em papeis. A razão é simples: funciona para elas. Escolha o que é melhor para você. Se preferir usar smartphone, tablet ou computador, teste o aplicativo gratuito Wunderlist.

5. Atualize
Sua lista acompanha você. Mesmo que você só resolva pendências em um determinado período do dia, novas tarefas podem surgir a qualquer momento e precisam ser registradas, caso contrário acabam se perdendo – é o princípio da “captura permanente”. Siga a regra dos dois minutos. O que pode ser feito na hora e terminado em menos de dois minutos não deve ser anotado, e sim simplesmente resolvido. Mas uma tarefa de dois minutos que não possa ser resolvida na hora é uma pendência como qualquer outra.

6. Planeje o dia seguinte
Reveja a lista todos os dias. Uma boa lista de pendências precisa de atenção diária, de preferência ao final do período. É o momento de identificar as prioridades para o próximo dia, unindo a visão estratégica ao plano de curto prazo.

7. Divida para conquistar
Se uma tarefa ficar pendente por ser complexa demais, quebre-a em partes menores, e concentre-se em conseguir dar início à primeira delas, ganhando assim impulso para as próximas.

8. Coloque a mão na massa
O importante é fazer. Muitos métodos de gerenciamento de produtividade estabelecem técnicas elaboradas de planejamento, acompanhamento e avaliação que superam as necessidades práticas e acabam cansando e ocupando tempo. O foco tem que ser oposto: reduzir o gerenciamento e privilegiar a execução ordenada.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Feira do Empreendedor do Sebrae-SP ocorre em fevereiro e deve gerar R$ 5,6 milhões em negócios

sebrae feira

Após o sucesso de 2014, a Feira do Empreendedor do Sebrae-SP, que ocorria a cada dois anos, será anual. A edição de 2015 está agendada para ocorrer entre 7 e 10 de fevereiro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, com 400 expositores e estimativa de público de 85 mil visitantes.

Para este ano, a área da feira aumentou – de 21mil m2 para 30mil m2 – e foram programadas diversas atividades para os quatro dias, em diferentes espaços que serão voltados às áreas de franquias, indústria, equipamentos, agronegócios e varejo, além de consultorias, palestras e um espaço dedicado a startups.

A previsão é de que sejam gerados R$ 5,6 milhões em negócios – 15% a mais do que o ano passado. Aliás, as 400 áreas disponíveis já foram comercializadas.

“A Feira do Empreendedor é uma excelente oportunidade para as empresas que queiram fazer negócios, parcerias e divulgar seus produtos ou serviços. A cada edição há um crescimento relevante tanto de expositores como de público. Isto só comprova o sucesso do evento”, afirma Bruno Caetano, superintendente do Sebrae-SP.

“O empreendedorismo está em alta. E a Feira do Empreendedor do Sebrae-SP é a prova disso. Aumentamos o tamanho este ano, abrimos para mais expositores e a procura para conseguir um espaço foi mais uma vez muito grande. Agora estamos credenciando as empresas em uma lista de espera”, destaca Ary Scarpin, coordenador da Feira.

A Feira do Empreendedor, realizada pelo Sebrae, tem o intuito de disseminar conhecimento e oportunidades de negócios a micro e pequenos empresários e aos futuros empreendedores. Em sua última edição em São Paulo neste ano, o evento contou com a visita de 82 mil pessoas: 50% a mais do que na edição anterior, em 2012, quando 55 mil visitantes passaram pelo local.

Sobre a Feira do Empreendedor

 A Feira do Empreendedor oferece aos empresários ou potenciais empresários oportunidades para incrementar um negócio já existente ou a abertura de um novo negócio.  Para o visitante, há ainda a oportunidade de receber consultorias individuais e coletivas, acompanhar palestras, conhecer tendências, regularizar a situação da empresa, além de obter informações e orientações referentes à abertura e melhoria na gestão do negócio próprio.

Feira do Empreendedor Sebrae-SP

Onde: Pavilhão de Exposições do Anhembi

Av. Olavo Fontoura, 1209
São Paulo – SP

Quando: 07 a 10 de fevereiro
De sábado a terça-feira, das 10h às 21h

Mais informações: 0800 570 0800

Nobre Demolidora recebe o troféu Top Empreendedor 2015

A Nobre Demolidora acumulou mais uma homenagem em sua recente história. A diretora-geral Eliane Nóbrega recebeu o troféu Top Empreendedor 2015, que ocorreu na noite da última sexta-feira, dia 23 de janeiro, no Hotel Tivoli São Paulo – Mofarrej, na capital paulista. O evento realizado anualmente pela revista Top of Business é direcionado às empresas e profissionais liberais que contribuem ao crescimento do país.

Eliane Nobrega - premio Top Empreendedor 2015 _ 1

“É uma grande satisfação ser homenageada. Isso retrata o trabalho desenvolvido pela Nobre Demolidora em um curto espaço de tempo e nos motiva ainda mais para crescer neste mercado tão competitivo”, comemora a empresária Eliane Nóbrega.

A revista Top of Business seleciona os homenageados a partir dos seguintes critérios: participação em feiras nacionais e internacionais, congressos, desenvolvimento de produtos inovadores, tradição no mercado, prêmios recebidos, responsabilidade social e certificados de qualidade adquiridos no decorrer de sua existência.

Eliane Nobrega - premio Top Empreendedor 2015 _ 4

Sobre a Nobre Demolidora

A Nobre Demolidora atua no setor da construção civil, com foco voltado às áreas de demolição, desmonte de estrutura, terraplanagem e escavações. Seu público-alvo são obras de pequeno, médio e grande porte, que incluem indústrias dos mais diversos segmentos da economia nacional, shoppings centers e residências, entre outros. Tem como obras em destaque o Memorial da América Latina e a Copersucar Porto de Santos.

A demolição sustentável é um de seus diferenciais. A empresa comandada por Eliane Nóbrega se preocupa com destinação de tudo o que é retirado das obras. Nada é descartado. Aproximadamente 80% dos materiais provenientes da demolição, como ferro, alumínio, cobre, vidros e metal, são reciclados e transformados em matéria-prima.

Já a madeira é recuperada, transformada em novos produtos (portas, móveis, etc.) e revendida no próprio depósito da empresa. A partir desse envolvimento, a Nobre Demolidora recebeu o Selo Verde categoria Ouro, que demonstra que a empresa está de acordo com as normas e políticas públicas de preservação do meio ambiente.

Saiba como empreender depois da aposentadoria

aposentadoria

Uma das coisas que incomodavam Marc Freedman era ver milhares, milhões de norte-americanos aposentando seu conhecimento quando paravam de trabalhar. Será que o conhecimento técnico e a sabedoria de vida acumulada ao longo de décadas tinham prazo de validade? Paradoxalmente, para muitos desses americanos, a aposentadoria trazia um vazio que até então era preenchido pelo senso de utilidade. Eles começavam a se sentir “velhos” porque achavam que estavam perdendo seu valor.

Pensando neste desafio, ele fundou a Encore.org, organização americana que ajuda pessoas a combinar significado pessoal, renda adicional e impacto social em sua segunda metade da vida. Entre as várias iniciativas, a Encore incentiva o trabalho voluntário com crianças carentes, já que várias pesquisas indicam a importância de referências para a formação desses meninos e meninas. Também aconselha que os aposentados se tornem mentores, consultores ou mesmo funcionários de empresas nascentes.

Os “cabelos brancos” podem ser úteis em diversas frentes. Eles podem trazer conhecimento de assuntos específicos, acesso a redes de relacionamentos, mais disciplina na gestão e até mesmo credibilidade, já que ainda pode haver certo preconceito com empreendedores “muito jovens”. Além disso, a Encore ajuda aqueles que querem montar seus negócios. Em todas essas frentes, incentiva o aposentado a se tornar empreendedor de si mesmo, sem perder o lado bom da aposentadoria – como ter mais tempo para ficar com a família, viajar ou praticar um hobby.

Como a Encore não atua no Brasil, aqui vão algumas sugestões para os aposentados que querem empreender.

1. Torne-se mentor de uma startup
Você tem conhecimento técnico e/ou de gestão e uma rede de relacionamento que pode ser muito útil para uma empresa nascente. Escolha ajudar empreendedores que tenham grandes propósitos alinhados aos seus. Faça a escolha pelo problema que a empresa resolve. Quanto maior a dificuldade, maior a oportunidade. A maioria dos mentores trabalha voluntariamente, pelo prazer em ser útil e contribuir para o desenvolvimento de negócios que tornem o mundo melhor.

2. Seja o pesquisador de um negócio inovador
Se você teve uma carreira muito técnica e participou de diversos projetos, esse currículo pode ser decisivo para empresas que estão captando recursos governamentais para projetos de inovação. Se você se associar a alguma empresa, principalmente de menor porte, seu conhecimento pode ter uma contribuição decisiva.

3. Seja voluntário em ONGs que “ajudam a pescar”
O ditado popular continua válido. Dar o peixe é importante, mas ajudar a pescar é ainda mais relevante. Há várias ONGs brasileiras que buscam a contribuição sustentável – caso da Junior Achievement, da Artemísia e da Endeavor. Mas sua contribuição não precisa estar, necessariamente, associada a uma ONG. Há outros bons projetos e inumeráveis problemas que demandam competências como as suas.

4. Crie sua empresa
Una sua paixão, conhecimento e rede de relacionamento em um negócio próprio. Estude, por exemplo, um pouco mais sobre a categoria de Micro Empreendedor Individual (MEI), na qual é possível abrir um negócio rapidamente, os impostos são fixos e a contabilidade é facilitada.
Mark Freedman explica que, quando entramos na nossa segunda metade da vida, percebemos que o tempo é finito e começamos a fazer outras perguntas. Nossas prioridades mudam, e podemos dispor de tempo e energia para fazer algo com uma nova perspectiva. Começamos a pensar em viver o nosso legado, o resultado da nossa existência.

Mas será que é preciso se aposentar para pensar em tudo isso?

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

8 dicas para abrir seu primeiro negócio

work

Embora o índice de mortalidade das empresas nascentes esteja caindo no Brasil, boa parte das microempresas não consegue superar os primeiros anos de vida. Entre os motivos, estão a falta de planejamento e de experiência, pouco capital para investir e má gestão. Confira 8 pontos que merecem a atenção dos novos empreendedores antes de abrir o primeiro negócio:

1. Aposte na experiência
Se o empreendedor não tem experiência na área em que deseja iniciar uma empresa, uma boa dica é procurar um sócio, funcionário ou até mesmo uma consultoria que já tenha certa experiência no ramo em questão.

2. Adquira capacitação e conhecimento

A busca pelo conhecimento sobre a área em que se quer atuar é fundamental. Cursos de capacitação são importantes para entender melhor os problemas cotidianos, desenvolver a capacidade de identificá-los e solucioná-los de maneira rápida, eficaz e mais econômica possível.

3. Elabore um plano de negócios

Começar uma empresa sem um bom plano de negócios é o primeiro passo para o fracasso. Defina a estrutura operacional da empresa, crie um plano financeiro detalhado com o total do investimento, capital de giro, custos e previsão de rentabilidade da empresa no 1º, 2º e 3º ano. É aconselhável também criar um plano de marketing para identificar o público-alvo, mercado e estratégias de venda.

4. Gere valor para o cliente
Para se destacar em um mercado com tantos concorrentes é preciso levar em conta a importância de ter um diferencial e gerar valor para o cliente. Responder a perguntas do tipo: “Como mostrar que a minha empresa existe? Por que o cliente me daria a preferência? Qual é o meu diferencial?” ajudam a identificar e implementar novas estratégias.

5. Faça investimentos assertivos
Geralmente o empresário possui o capital necessário para o investimento, mas não consegue identificar de forma correta onde deve investir o dinheiro. Áreas como marketing, capacitação de funcionários e estruturais devem ser priorizadas, pois estão ligadas diretamente ao cliente e ao funcionamento da empresa.

6. Mantenha capital de giro suficiente
Antes de iniciar as atividades, tenha em mãos pelo menos o montante suficiente para manter as despesas gerais da empresa por um ano. Os primeiros meses são de adaptação ao mercado e não geram grande entrada de dinheiro no caixa, o que pode não ser o suficiente para pagar despesas essenciais da empresa.

7. Separe as finanças pessoais das finanças da empresa
Uma dica é estipular um salário para o proprietário, que deverá ser retirado juntamente como o pagamento dos funcionários. Evitar retirar dinheiro fora das datas pré-fixadas para o pagamento e manter bem estruturado o controle financeiro da empresa também são tarefas importantes.

8. Controle a ansiedade
A ansiedade pode causar grande frustração antes mesmo que clientes importantes tenham conhecimento de que sua empresa existe. Inúmeros fatores podem atrasar o reconhecimento da empresa, por isso os esforços devem ser direcionados corretamente, na busca por conhecimento e capacitação, vontade de trabalhar e incentivos para inovar.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Dica de leitura: “Empreendedorismo criativo”

Quem são os novos talentos brasileiros que criaram negócios nos quais o propósito de vida é fundamental? Que trocaram salário e estabilidade pela possibilidade de fazer aquilo em que acreditam, da forma como acreditam, ao lado de pessoas que admiram? Quais são as empresas que estão inventando novos produtos e serviços — ou ainda reinventando produtos e serviços da maneira como conhecemos?

livro empreendedorismo criativo

Capítulo a capítulo, a autora Mariana Castro conta a história de start-ups criativas — entre elas, Inesplorado, Perestroika, Mesa & Cadeira, Mandalah e Flag — a partir de temas como “o que é”, “como se tornou realidade”, “modelo de negócio” e “futuro”. Leitura obrigatória para qualquer um que acredita ser possível transformar o mundo realizando o próprio trabalho com prazer, propósito e dedicação.

Pequenos negócios estão confiantes para 2015

empreendedorismoApesar de 2015 ser considerado um ano de ajuste, os donos de micro e pequenas empresas estão confiantes. De acordo com pesquisa inédita feita pelo Sebrae, 80% dos empreendedores irão manter ou ampliar os seus planos de investimentos nos próximos dois anos. Além disso, nove de cada dez entrevistados afirmaram que pretendem ampliar ou manter a quantidade de funcionários em 2015.

Segundo o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, essa expectativa reflete que o segmento que representa 99% das empresas brasileiras se manteve aquecido em 2014. “Durante esse ano, 66% dos pequenos negócios tiveram aumento ou estabilidade nas vendas. O aumento médio de vendas e faturamento para essa fatia de empresas foi de 25%”, destacou.

Os empreendedores do setor de Agronegócios são os que destacaram o melhor desempenho em 2014. Para 70% deles, houve incremento ou estabilidade nas vendas, comparado com o mesmo período do ano passado. Logo em seguida estão os empresários dos setores de Serviço e Comércio, com 66% cada um, e Indústria e Construção Civil, com 62%.

Para atingir sucesso nos negócios em 2015, mais da metade das micro e pequenas empresas pretendem investir em ações de marketing e propaganda. Além disso, 44% delas também pensam em ampliar a quantidade de produtos oferecidos, 39% planejam reduzir os custos e 32% pretendem investir na capacitação de seus funcionários. A busca por novos canais de venda também está entre os anseios dos pequenos negócios. Mais de um terço dos empreendedores pretende abrir uma loja virtual nos próximos dois anos.

Fonte: Sebrae

9 conselhos para se tornar um empreendedor mais confiante

EMPREENDEDORA

Os empreendedores, em sua maioria, são apaixonados, mantêm o foco nas oportunidades e se sentem confortáveis frente aos riscos.

Todavia, para Jacqueline Whitmore, consultora da Entrepreneur, a confiança é a qualidade mais importante de um empresário.“Para alcançar todas as metas que deseja, o empreendedor tem que acreditar que é capaz de consegui-las”, diz.

Se você (ainda) não é uma pessoa positiva e segura, confira abaixo nove maneiras de aumentar a sua confiança na empresa e em si mesmo:

1. Vista-se para o sucesso
Com o “dress code” ideal para cada ambiente, você mostra aos outros que é experiente, forte e competente. “Antes de qualquer reunião com um cliente importante, pesquise como é o ambiente da empresa, assim como seus valores internos”, afirma.

2. Corrija sua postura
A má postura pode passar uma imagem de desleixo aos clientes ou colegas de trabalho. Além disso, pode parecer que você é inseguro, preguiçoso ou desinteressado. “Tente se esforçar para manter os ombros para trás e a cintura alongada. Deixe a cabeça em posição neutra e com o queixo ligeiramente levantado”.

3. Preocupe-se menos
Empreendedores sem autoconfiança têm uma imagem negativa sobre o que os outros pensam deles. “Concentre-se em todas as coisas que você faz bem e, se achar que deve, contrate outros especialistas para cuidar do que deseja corrigir”.

4. Tenha foco no futuro
Se você está se sentindo preso nos problemas do dia a dia, lembre-se de pensar nos sonhos que possui para o futuro. “Dessa maneira você foca no que é mais importante para você e sua empresa”.

5. Seja positivo
Empresários são bombardeados de notícias ruins todos os dias. Para neutralizar a energia negativa ao seu redor, encha sua mente de pensamentos positivos. “Mostre gratidão por pequenos atos de bondade e permita que a positividade se torne um hábito”.

6. Deixe os pequenos erros de lado
O mundo inteiro comete erros, então não espere ser perfeito. “Se você cometer um erro, não fique obcecado por ele. Assuma a responsabilidade, peça desculpas, corrija o mais rápido possível e siga em frente”, afirma.

7. Melhore a cada dia
Uma pequena realização, mesmo que não relacionada ao ambiente de trabalho, pode ajudar a aumentar sua confiança. “Se você gosta de se sobressair em algo específico, como jogar golfe ou falar em público, invista em si mesmo e tenha aulas sobre o assunto”.

8. Programe um tempo para a diversão
Trabalhando demais e não reservando um tempo para descansar, você vai levar seu corpo e sua mente ao cansaço e exaustão. “Certifique-se de que terá um tempo diário para fazer as coisas que você ama. Com um tempo para os hobbies, amigos e família, você se sentirá rejuvenescido e pronto para os desafios”.

9. Não tenha medo de pedir conselhos
Sempre que se deparar com um problema, chame um amigo ou colega para te aconselhar. “Muitas vezes, uma opinião diferente vai ajudá-lo a olhar a vida de uma forma diferente, para conseguir superar os desafios”, afirma.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Quase 100% dos empreendedores estão conectados à Internet

internet

O acesso à internet uma prática para a quase totalidade dos donos de micro e pequenas empresas brasileiras, aquelas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano.

De acordo com pesquisa inédita do Sebrae, 92% desses empresários usam a internet. Quando comparado ao acesso feito pelo conjunto da população brasileira, os empreendedores se mostram bem mais conectados.

Dados do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (CETIC.br) indicam que 59% da população utilizam a rede global de computadores.

O uso da internet no celular pelos donos de pequenos negócios também supera a média da população brasileira. Enquanto metade dos empresários usa seu telefone móvel para se conectar, apenas 31% da população do país fazem o mesmo.

“A internet hoje é uma importante ferramenta que os donos de pequenos negócios têm para se capacitar e divulgar seus produtos e serviços.

Ter acesso a esse meio de comunicação já é um grande passo para melhorar a qualidade do empreendedorismo no país”, destaca o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

O estudo apontou que para 65% dos empresários que usam internet é alta a importância desse canal para o bom desempenho do negócio.

Os principais motivos que levam os donos de micro e pequenas empresas a utilizarem a rede mundial de computadores são o uso do e-mail, a pesquisa de preços e de fornecedores, serviços financeiros e compras de insumos.

Os empresários que acessam a internet gastam, em média, 20 horas semanais para assuntos ligados ao negócio e 12 horas para outras finalidades.

O uso da internet também é considerado um importante canal de capacitação. De acordo com a pesquisa, do total de empresários entrevistados, quase metade deles têm interesse em fazer cursos pela internet. Em média, eles dispõem de cinco horas por semana para essa finalidade.

Só os cursos a distância oferecidos gratuitamente pelo Sebrae tiveram a procura recorde de quase um milhão de pessoas até o início de dezembro de 2014.

“Sabemos que o grande desafio para os donos de pequenos negócios é se qualificar. Para se ter uma boa gestão é preciso estar capacitado e essa disponibilidade do empreendedor favorece a criação de novas empresas, aumentando também a taxa de sobrevivência delas”, destaca Barretto.

Fonte: Sebrae

5 documentários para você se inspirar

 

Assim como a leitura, item que vem sendo mostrado em posts do Nobres Mulheres, o cinema é, sem dúvida, uma ferramenta inesgotável de inspiração para quem se aventurou no mundo do empreendedorismo. Recentemente, a Exame.com fez uma lista com documentários disponíveis no Netflix. O blog selecionou cinco.

size_810_16_9_ricahrd-branson

Richard Branson: O Rei da Virgin

Richard Branson é um dos empreendedores mais notáveis dos últimos tempos. De gravadora de música a companhia aérea, Branson já se envolveu em quase todos os tipos de negócios. Neste documentário, o bilionário fundador do grupo Virgin fala sobre empreendedorismo, inovação e gestão de marca.

steve-jobs

Steve Jobs: Como ele Mudou o Mundo

A história de Steve Jobs já está na memória de muitos empreendedores. Este documentário traz um perfil de Jobs, explorando temas como a criação da Apple, a relação com Steve Wozniak e as crenças do empreendedor visionário.

facebook

Mark Zuckerberg: A Verdadeira Face do Facebook

A vida de Mark Zuckerberg, criador do Facebook, já foi tema de filmes de ficção, livros e estudos. Além do lado empreendedor, o documentário tenta mostrar outros aspectos da vida de Zuckerberg.

happy

Happy

Você sabe o que é felicidade verdadeira? Muitos empreendedores abrem negócios perseguindo esta resposta. Neste documentário, os produtores percorrem da Índia aos Estados Unidos, passando pelo Brasil, Japão e Dinamarca, em busca do segredo para ser feliz em várias partes do mundo e para diferentes culturas.

Wal-Mart_The_High_Cost_of_Low_Price

WalMart: The High Cost of Low Price

O alto custo do preço baixo é o mote desse documentário sobre a rede de supermercados Walmart. O impacto dos negócios da empresa nas comunidades locais e casos de abusos são discutidos no filme.