Dica de leitura: “Estratégia boa, Estratégia ruim”

Estrategia Boa Estrategia Ruim - Richard Rumelt livroO primeiro passo para empreender é ter uma ideia. Mas isso é apenas o começo. É preciso ter um planejamento para o negócio dar certo, principalmente em um empreendimento administrado digitalmente.

O livro “Estratégia boa, Estratégia ruim” usa exemplos reais de empresas, entidades e organizações para revelar quais são suas inovações. Esses planejamentos não são só originais, mas também práticos, para todo empreendedor aprender o que funciona ou não e aplicar no seu empreendimento.

Segundo o professor David Kallás, a obra é escrita pelo “estrategista dos estrategistas”, Richard Rumelt, e fornece “dicas preciosas de como avaliar se uma estratégia é boa, bem como ideias de fontes de poder e diferenciação”.

Fonte: Exame

4 passos básicos para manter as contas da empresa em dia

Para evitar esses incidentes, o ideal é que o departamento ou a pessoa responsável pela área financeira da empresa possa organizar as informações de tal forma que as contas a pagar e as contas a receber estejam previstas com suas respectivas datas de vencimento e valores.

Fazer uma lista e catalogar todas as receitas e despesas do mês vigente oferece ao empreendedor, além do controle sobre o mês atual, uma previsão de quais serão as receitas e despesas recorrentes dos próximos meses. O importante é que as informações sejam atualizadas sempre que necessário, apontando, por exemplo, quando existe uma nova conta a pagar ou a receber. Nunca esquecer: faturamento não representa dinheiro no caixa.

Para manter as contas em dia e melhor organizar a rotina financeira é importante seguir e inserir algumas práticas ao cotidiano, como:

contas empreendedorismo

1. Não crie mais dívidas do que empresa pode arcar

Essa é a regra mais importante para ter saúde financeira e uma boa gestão. Avalie a situação do caixa e não obtenha mais dívidas do que pode arcar, assim não será necessário recorrer a empréstimos ou outros recursos externos para quitar as contas.

2. Defina as condições de recebimento e pagamento

Para facilitar a gestão da empresa, é importante que os prazos de pagamento concedidos a clientes sejam inferiores ao recebido de fornecedores. Além disso, o prazo concedido ao cliente deve obedecer à regra de múltiplos de sete (7, 14, 21, 28, 35 etc.). Desta forma, excetuando-se os feriados, o vencimento sempre será em dia útil.

3. Registre as informações

A principal dificuldade para manter as contas a pagar organizadas é a falta de informação. É importante parar e responder: quais são os compromissos assumidos pela minha empresa? Refletir sobre isso e relacionar todos os gastos fixos e variáveis, com seus respectivos valores e formas de pagamento auxiliam muito no controle dos gastos e para que as dívidas sejam pagas em dia.

Para facilitar, a empresa pode utilizar um sistema automatizado específico para essa função. É possível escolher um sistema online que permita acesso de qualquer lugar, assim podem-se controlar as finanças à distância, principalmente nesse período de confraternizações.

4. Pague as contas pontualmente
Procure quitar as contas em dia e antecipe os pagamentos para receber descontos, desde que o desconto seja vantajoso e esta antecipação não prejudique o caixa no futuro. Desta forma, evitam-se multa e juros no caso de atrasos. Mantendo os pagamentos pontuais ou antecipados, é possível aumentar o crédito junto aos fornecedores.

O segredo para o sucesso do empreendimento é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano, ou seja, se organizar e planejar.

Fonte: Exame

Seu sonho é empreender? Torne-se amigo de empreendedores

Muitos empreendimentos nunca saem do papel. Quem nunca teve vontade de ter seu próprio negócio? Muitos empreendedores em potencial ficam só no “algum dia eu abro” e nunca colocam suas ideias em prática.

De acordo com a consultora norte-americana Adelaide Lancaster, a capacidade de dar o pontapé inicial em um negócio é mais relacionada à familiaridade que a pessoa tem com a experiência de empreender do que com algum perfil específico. Aqueles que continuam a pensar que empreendedorismo é uma coisa amedrontadora tendem a nunca tocar seus projetos.

Adelaide listou quatro dicas para que um empresário em potencial realize seu sonho. Se você sonha em um dia se tornar seu próprio chefe, um importante passo é conhecer outros empreendedores. Confira os conselhos:

empreendedores happy hour

1. Faça novos amigos

Se você quer entender como o empreendedorismo é na prática, um dos melhores caminhos é conhecer quem já está nessa luta. Não necessariamente os famosos, que estão na mídia o tempo todo, mas sim pessoas que trabalham sozinhas.

Para começar, tente encontrar empreendedores no mesmo ramo que você pretende trilhar. Isso o ajuda a pensar “se ele pode fazer isso, eu também posso!”. Mas tente expandir sua rede de conhecidos em outros setores. Existem muitas formas de empreender e quanto mais experiência você acumular, melhor!

2. Escolha modelos para seguir

Além de fazer novos amigos, é preciso buscar modelo a seguir. Pense em um líder à frente de uma empresa conceituada. Você pode até chamá-lo para um café, mas é possível aprender muito observando ele e sua empresa de longe.

Selecione três marcas ou companhias que você admira. Veja como você pode saber mais sobre seus líderes. Blogs, artigos, livros, entrevistas e até mesmo perfis do Facebook podem mostrar como a personalidade e modo de liderar moldaram a empresa que eles comandam.

3. Torne-se um cliente apaixonado de pequenos negócios

A experiência de ser cliente em um pequeno negócio tem sempre um quê de especial. Pode ser por ver suas transformações ao longo dos anos, ter um contato direto com o dono do estabelecimento ou a atenção dada aos detalhes dos produtos. E há muito a se aprender de tudo isso. Pense nos pequenos negócios que você conhece e o que os torna únicos, distintos e memoráveis. Considerar sua experiência como cliente poderá dar muitas ideias de como conduzir o seu próprio show.

4. Desmistifique os mistérios dos negócios

Muitos candidatos a empreendedores têm medo das tarefas mais administrativas. Eles acreditam que é preciso ter muitos conhecimentos no ramo e supõem que será necessário enfrentar muitas dificuldades e aprender muito mais antes de pensar em abrir um empreendimento.

Segundo Adelaide, uma boa prática é assinar revistas sobre empreendedorismo. Você logo verá como negócios não têm grandes segredos. Nelas você pode encontrar desde o que acontece nos bastidores da empresa até como resolver desafios específicos.

Assim que você passa a conversar com mais pessoas, expandir sua lista de leitura, pensar mais sobre o que e como é ser um empreendedor, você logo verá que não é uma coisa grande e amedrontadora. E aquele “algum dia” pode se tornar um pouco mais próximo de hoje.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

8 dicas para alavancar as vendas no Dia das Mães

Estamos próximos do Dia das Mães. Ocorre no segundo domingo de maio. E todos os empreendedores querem aumentar suas vendas. Diante disso, o Sebrae preparou oito dicas para movimentar e aumentar o faturamento dos empresários. Segundo especialistas da entidades, planejamento e direcionamento são ferramentas essenciais para alcançar tal objetivo.

Confira as oito dicas para ampliar as vendas do seu negócio no Dia das Mães:

1)      Organize sua loja. Evite barreiras físicas que dificultem a circulação ou a visualização dos produtos, verifique se as portas são amplas e se a entrada da loja está livre, garanta também a acessibilidade de cadeiras de rodas e/ou carrinhos de bebê.

loja empreendedor

2)      Invista na comunicação visual do negócio. O ambiente para o cliente realizar as compras deve ser agradável, proporcione conforto, temperatura adequada, aromatização, decoração temática e iluminação. Lembre-se que caso o ambiente tenha sonorização, que seja agradável a todos os gostos.

3)      Faça propaganda do seu negócio. É necessário que o empreendedor entend aque não é necessário investir muito para fazer propaganda. Há ações de baixo custo ou até mesmo de custo zero. Explore as redes sociais e abuse da criatividade, envolvendo-se com comunidades, divulgação boca a boca, distribuição de folhetos, utilização de faixas, serviços de som e outdoor móvel, como carros.

4)      Ofereça promoções. O consumidor que mantém a empresa. Logo, nada mais justo do que ter bons descontos. Pode ser um frete mais barato ou desconto em produtos ou serviços específicos. O importante é mostrar ao cliente que ele está pagando menos.

5)      Escute seu cliente. No Dia das Mães, abra ainda mais o canal de comunicação entre a empresa e o cliente. Escute o que ele deseja, suas reclamações, sugestões e elogios. E trace um plano de ação para pôr em prática as melhorias sugeridas por ele. Saber as necessidades e expectativas de seus clientes, pode ser um fator que facilita a comercialização de algum(ns) determinado(s) produto(s).

6)      Treinamento de equipe. Se você tem um pequeno negócio, não será tão difícil deixar sua equipe bem preparada para atender. Conhecer o produto ou serviço oferecido e saber lidar com clientes são atitudes fundamentais. Lembre-se que mesmo quando um cliente vai até seu estabelecimento para olhar alguma promoção, o bom atendimento pode fazer a diferença para que uma compra efetiva aconteça no momento, que sua empresa seja indicada para outros clientes ou mesmo para as compras futuras dele.

7)       Fique de olho na concorrência. Seja no concorrente similar ou maior que você, que fornece um serviço ou produto igual ou semelhante ao da sua empresa, fique atento ao que está acontecendo no mercado e quais as necessidades ou desejos do cliente. Assim você tem mais chances de atender. Mas, lembre-se de ser sempre fiel aos seus valores e aos do seu negócio.

8)      Não tenha medo. Inove sempre que possível. Mesmo que sua empresa trabalhe com um produto ou serviço de sucesso, sempre existe a possibilidade de inovar e atender outras expectativas, desejos e números. E quando se trata de datas comemorativas, inovar pode ser um diferencial para se destacar.

Fonte: Sebrae

9 segredos para cuidar bem das contas do seu negócio

Se pudéssemos fazer uma analogia do funcionamento de um empreendimento ao do corpo humano, poderíamos sugerir que a gestão financeira  é o coração: fornece suprimento para todas as outras áreas.

Caso ele pare de funcionar, todo o resto também para. Por outro lado, o funcionamento do coração deve-se, sobretudo, aos comandos do cérebro. Basta um (complexo) comando cerebral e, quase que instantaneamente, o coração pulsa com mais ou menos força.

financeiro empreendedoraAssim, é importante que o empreendedor, responsável número 1 pela gestão financeira, esteja devidamente habilitado para fazer boa gestão por processos gerenciais, agindo não como um “cérebro comum”, mas como um altamente desenvolvido, sendo capaz de perceber as mais específicas demandas “cardíacas”, estimulando-o mais ou menos para manter a saúde de todo o resto.

Por isso, confira agora algumas dicas de gestão financeira que irão trazer uma visão mais abrangente de processos gerenciais, e impulsionar cada vez mais sua empresa.

1. Adquira conhecimento em gestão de negócios

Muitas das maldades do mercado corporativo são absorvidas, logicamente, com a experiência ao longo dos anos.

Ainda assim, manter-se atualizado em relação às novas ferramentas e conceitos teóricos em gestão de negócios é essencial a gestores que, limitados pelo excesso de tarefas e falta de tempo, acabam optando por decisões diárias, tomadas com pouco ou nenhum planejamento.

Obter conhecimento na área de finanças é uma grande dificuldade dos empreendedores, por isso quanto mais você dominar o assunto, mais vantagem competitiva adquire.

2. Realize um Planejamento Estratégico

Para uma visão efetiva do direcionamento estratégico da empresa, é crucial que ela tenha uma definição bem clara de suas missões e objetivos estratégicos. Deve-se formular o Planejamento Estratégico periodicamente.

Para defini-lo, deve-se refletir sobre a direção estratégica a ser tomada, os projetos e seus planos operacionais, os objetivos de cada estratégia, as responsabilidades e os prazos.

Mais importante ainda é que os dados do plano sejam convertidos em números, tornando-os mais claros e fáceis de serem avaliados.

3. Atenção à organização e gestão orçamentária

É interessante que a empresa apresente um Plano Tático (orçamento) anual, que deverá conter as projeções de receitas, despesas e do Balanço Patrimonial da empresa.

Esse plano também deverá definir os objetivos financeiros, conter um plano de metas e de remuneração variável com base nessas metas, bem como estudar as estratégias de preço e melhores ações de mercado.

Opte por sistemas de gestão financeira: eles permitem mapear a origem, o destino e a movimentação de todo o capital empresarial.

Inclusive, fuja de planilhas físicas, que nem sempre fornecem uma visão transparente de seu orçamento e ainda podem conter erros.

Outra dica que parece simples, mas nem sempre é: gaste menos do que ganha. Crie um “fundo de caixa”, se possível.

Ele deve ser utilizado apenas no remanejamento de custos em situações de crise financeira e em situações não previstas.

4. Faça um controle mensal

Para que os gestores tenham condições de acompanhar os rendimentos e verificar se o Plano Tático está sendo, de fato, cumprido, é importante acompanhar regularmente os números da empresa.

5. Cuidado com a desorganização dos documentos

Processos gerenciais efetivos requerem organização sistemática da papelada acumulada.

Acondicionar os documentos de maneira organizada traz economia de tempo para sua busca e possibilita que as informações originais estejam disponíveis (se necessário) com maior agilidade.

6. Administre corretamente seu fluxo de caixa

Seja calculando erroneamente os ganhos ou subestimando as perpectivas de gastos, a má administração do fluxo de caixa pode levar a diversos prejuízos, de tempo, esforços e dinheiro.

Entre as alternativas para uma elaboração eficiente de fluxo de caixa está a utilização de softwares de gestão financeira.

7. Separe verbas pessoais das empresariais

Um dos erros mais comuns é a retirada de dinheiro da empresa para uso pessoal ou remanejar verba pessoal para dentro do negócio.

Separar a questão financeira pessoal da empresarial é básico e deve ser resolvida logo no início do empreendimento.

8. Evite gastos exorbitantes com folhas de pagamento

A empresa mostra-se mais controlada financeiramente quando gastos com folhas de pagamento não ultrapassam entre 30% e 40% do faturamento.

Por isso, é importante que, dentro do planejamento gerencial, se reflita sobre a quantidade realmente necessária de funcionários e sobre suas funções, mesmo porque o gestor deverá manter um fundo de reserva para demissões e custos previsíveis, como 13º salários, férias, entre outros.

9. Pense no futuro

O crescimento da empresa depende, também, das projeções feitas e quais os próximos passos a se seguir. Inclusive, a cada novo direcionamento, deve-se propor novos planos estratégicos e táticos. A estagnação surge quando não se sabe para onde ir. E então, está pronto para melhorar sua gestão financeira e os processos gerenciais da sua empresa com nossas dicas?

 

Não perca tempo! Estude. Conheça cursos para empreendedores iniciantes

Estudar é fundamental para qualquer pessoa. É essencial sempre se manter atualizado, independentemente de idade e da profissão. Eu fui buscar capacitação para tentar algo melhor. Graças a Deus, consegui. Recentemente, o site da Exame fez uma lista com alguns cursos online e para empreendedores iniciantes. Todos em português. Não perca tempo! Estude!

estudos empreendedorismo

  1. Aprender a empreeender
    Instituição: Sebrae
    Quando: a qualquer hora
    Carga horária: 16 horas
    Idioma: português

O curso é destinado para quem quer iniciar um negócio, adquirir noções básicas de como gerir um empreendimento ou melhorar uma empresa que já existe.Nele, há conceitos de mercado, finanças e empreendedorismo, além do desenvolvimento de atitudes que compõem o perfil de um empreendedor.

  1. Iniciando um Pequeno e Grande Negócio
    Instituição:Sebrae
    Quando: a qualquer hora
    Carga horária: 30 horas
    Idioma: português

As aulas têm como objetivo transmitir princípios, fundamentos e práticas de empreendedorismo úteis para abrir pequenos negócios. Além de ensinar o que e como fazer para iniciar um empreendimento, o curso dá noções de produtos e serviços de qualidade e técnicas para elaborar pesquisas de mercado.

  1. Curso Online de Plano de Negócios
    Instituição:iPed
    Quando: turma disponível em 07/04/2015
    Carga horária: 20 horas para o plano grátis
    Idioma: português

O plano de negócios é muito importante para a empresa se apresentar para possíveis investidores. O objetivo do curso do iPed (Instituto Politécnico de Ensino à Distância) é ensinar a elaborar a apresentação do seu negócio em todos os aspectos: atividades, mercado, financiamento, recursos, fluxo de caixa e lucro. O iPed oferece três planos para fazer o curso: grátis, plus e premium.

Todo mundo deveria ter um plano B, recomenda professor

planejamento negóciosO cenário para o mercado de trabalho não é nada animador. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) o Brasil sofrerá um aumento do desemprego durante três anos. Com esse cenário pessimista, o Estadão PME conversou com um professor da área para dar dicas para quem foi surpreendido com a demissão e enxerga na abertura do próprio negócio um caminho animador.

No Brasil, a última pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) mostra que o empreendedorismo por oportunidade é crescente e atinge 71,3% dos negócios em estágio inicial, o melhor índice desde o início da pesquisa há 12 anos. Mas ainda 28,7% optaram pelo caminho do negócio próprio por necessidade. Escolha apontada como perigosa pelo diretor da Faculdade de Administração da Faap, Silvio Passarelli. Ele defende que todas as pessoas deveriam ter um plano B, e muitas vezes, esse plano inclui abrir o próprio negócio.

O professor é defensor do empreendedorismo por oportunidade devido a possibilidade de identificar uma oportunidade de mercado e fazer um plano de negócios, o que garante um grau maior de sucesso. O perigo de empreender por necessidade é justamente não tomar os cuidados necessários antes de abrir o negócio. “Todo mundo por obrigação tem que ter um plano B. Porque acontecem coisas absolutamente imprevistas na vida da gente. Se não tiver um plano B, você sai atabalhoadamente tentado buscar esse plano e é exatamente essa pressa que acaba levando você ao fracasso”, alerta.

Para quem não se preparou e mesmo assim resolveu empreender por necessidade, o professor dá três dicas:

1 – Procure um sócio

Se você não tem um plano B e nunca pensou em um negócio, a dica é procurar um sócio que tenha essa ideia pré-formatada. “A gente tem mania de dizer que todos os negócios têm que começar comigo e acabar comigo. Não é assim”, afirma Passarelli. O especialista recomenda que o profissional converse com as pessoas próximas para saber se alguém tem a intenção de abrir uma empresa, mas ainda não abriu porque está sem dinheiro ou porque precisa de alguém para ajudar no comando. “A busca de um sócio pode ser uma grande alternativa”, diz.

2 – Proteja o investimento

É preciso tomar o maior cuidado possível e proteger o investimento. Passarelli recomenda que o empreendedor não faça dívidas por causa das altas taxas de juros. A ideia é minimizar riscos. Caso o negócio não dê certo, pelo menos, o empreendedor não gastou todo seu patrimônio.

3 – Cuidados com negócios da moda

O professor alerta que os negócios que estão na moda costumam ser traiçoeiros. Como a maioria dos negócios não tem barreiras de entrada, nunca se sabe quantos investidores apostarão no negócio. “No momento que muitas pessoas resolvem apostar nessa ideia, o mercado pode se tornar desfavorável de uma hora para outra”, alerta. “As pessoas às vezes olham o empreendimento como uma alternativa romântica: ah, se não der nada certo, se eu não arrumar um emprego, eu monto um negócio para mim. Não é tão simples assim”, afirma.

Fonte: Estadão PME

Dica de leitura: “Livro Negro da Negociação”

livro-negro-da-negociacao-do-autor-flavio-tomeQual a diferença entre o seu trabalho impecável, currículo brilhante e força de vontade insuperável, mas que não saem do lugar, e a ascensão repentina do seu colega recém-chegado na empresa? Qual o mistério por trás de todo grande bem-sucedido, que muitas vezes nem concluiu o ensino superior, mas está muito a frente de você? Vemos que a educação formal ajuda, mas não é decisiva para que tudo dê certo. Nem a genialidade, tampouco a sorte.

É o poder de negociação. Habilidade que exercemos o tempo todo, desde os primórdios, com uma infinita gama de oponentes, cujos interesses nem sempre serão os mesmos que os seus. Incluímos até Deus nesta jogada. Basta saber fazê-lo, para que ninguém o faça melhor do que você.

Este livro de Flávio Tomé convida você, portanto, a conhecer o lado “negro” da negociação, ou seja, o que era secreto, o que era segredo.  Aquilo que ninguém mencionou em sala de aula, e deixou você perdido no mercado de trabalho. Longe de pretensões acadêmicas, ele diz  a realidade para que se torne um negociador criativo e valioso para a empresa onde você trabalha, para seu próprio negócio ou para seus clientes. Aqui você vai conhecer como o sucesso chega rápido para quem sabe planejar e atingir seus objetivos com eficácia.

Igualdade de gêneros melhora resultado dos negócios, diz pesquisa

mulher negóciosA Ernest Young (EY), uma das maiores consultorias corporativas do mundo, divulgou, no início de abril, um estudo inédito sobre a participação das mulheres no mercado de trabalho, o Women Fast Foward. A pesquisa global tem como intuito ajudar a aumentar o número de mulheres em cargos de liderança de empresas, chamando a atenção das grandes corporações para os benefícios da igualdade de gêneros no mundo corporativo.

A iniciativa da EY vem para tentar impedir a concretização de um cenário traçado em fevereiro, durante o último Fórum Econômico Mundial. Uma análise feita pela organização apontou que, mantidas as tendências atuais, a equidade de gêneros só será plenamente alcançada no mundo em 2095. “São mais oitenta anos – quatro gerações – para que as mulheres alcancem a igualdade como força de trabalho. Já faz muito tempo. Devemos esperar mais?”, diz a pesquisa.

Segundo o estudo, a igualdade de gêneros no mercado de trabalho pode trazes melhorias que vão desde maiores resultados financeiros até o crescimento do PIB (Produto Interno Bruno) de uma região. Para chegar a esses resultados, a EY entrevistou mais de 400 líderes de companhias da América do Norte, Europa, Oriente Médio, África e Ásia.  Veja abaixo alguns dados do estudo:

Existe uma correlação positiva entre o PIB per capita de cada país e a igualdade de gêneros nas empresas. De acordo com a EY, aumentar a participação feminina no mercado de trabalho poderia elevar o crescimento econômico tanto de economias desenvolvidas, como não desenvolvidas. Com essa mudança, o PIB da Índia poderia crescer até 27%.

Em todo o mundo, a força de trabalho feminina contribui direta e indiretamente para o aumento dos ganhos produtivos dos países. A pesquisa afirma que setores tradicionalmente masculinos poderiam aumentar sua produtividade em até 25% com a entrada de mulheres. Aumentar a renda feminina faz com que os investimentos na educação, segurança, bem estar e saúde de crianças cresça também.

Igualdade de gênero em empresas traz maiores ganhos para acionistas e melhora a desempenho financeira. Uma análise feita de 2005 a 2009 apontou que as companhias com mais mulheres no conselho de administração do que a média se saem até 36% melhor financeiramente do que aquelas que não contam com participação feminina em seus boards.

Mulheres na política trazem mais prosperidade. De acordo com a EY, em regiões com instabilidade econômica, a presença de mulheres na governança faz com que a recuperação dessas áreas seja mais significante do que àquelas lideradas apenas por homens.

No mundo corporativo
O Women Fast Foward também divulgou a opinião de mulheres sobre a melhor maneira de acelerar a igualdade de gêneros. A maioria delas (35%) acredita que um dos fatores que mais pode ajudar a alcançar a equidade é a criação de boas oportunidades de crescimento. A maior parte dos homens (27%), por outro lado, acha que uma cultura organizacional de apoio seria a melhor forma de acelerar esse processo. Ambos os gêneros concordam que as mulheres encontram maior dificuldades para avançar na fase intermediária de suas carreiras – um momento no qual muitas delas escolhem se dedicar mais à família.

Quando questionadas sobre como os homens podem ajudar no avanço feminino, 29% das entrevistadas disseram que a melhor medida seria a criação de caminhos mais claros para promoção de funcionárias. Os homens, contudo, acreditam que a melhor forma é a partir da criação de horários flexíveis.

O estudo também verificou que, entre as companhias analisadas, aquelas que estão fazendo mais para encorajar a presença feminina, como carga horária flexível e programas de liderança voltados para o público feminino, são as que apresentam melhores resultados econômicos.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios