7 erros comuns em uma negociação

empreendedoraNão há como ser empreendedor sem se deparar com a hora da venda. Não somente a venda de produtos ou serviços, mas também a venda de ideias, de parcerias, de projetos para investimento.

Como principal líder, o empreendedor é responsável pelo futuro do seu negócio, tendo que dividir o seu tempo produtivo entre o hoje e o amanhã. E estar pronto para um bom diálogo é essencial para aumentar as chances de sucesso.

Engana-se quem acha que a negociação é puramente emocional. Certamente mexer com a emoção, encantar, surpreender pode ser o fator determinante para o resultado positivo. Mas a base é lógica, portanto, preste atenção a atitudes que podem levar ao fracasso

1. Não se preparar

Confiar no improviso pode ser fatal. Tenha um plano para a sua negociação: analise a outra parte, busque informações na internet. Leia a proposta antes da reunião, saiba números de cor, mostre que você domina o assunto. E tenha anotações à mão, por garantia.

2. Não falar em fatos e dados

Quando vamos falar em investimento, crescimento, conquista de mercado, em acerto de estratégia, precisamos de dados factíveis. Mencionar números e estatísticas dão credibilidade à proposta. E a pessoa com quem você está negociando precisa se sentir segura para te falar um “sim”.

3. Subestimar a capacidade do seu parceiro

Nunca sabemos ao certo o quanto o parceiro também se preparou para a reunião, portanto, saia de casa pronto para uma discussão de alto nível. Acreditar que você é melhor ou mais esperto que a pessoa que vai estar do outro lado da mesa pode te nocautear.

4. Mentir

É mais provável que a transparência te dê alguma vantagem do que a mentira. Ela nunca pega bem. Sem falar que, quando revelada, pode fazer não só você perder o negócio como o parceiro, sem chance de reconquista.

5. Ser arrogante 

Você é muito bom, seu projeto é único, mas tem muita gente boa no mercado. A humildade é um fator que falta muitas vezes, mas que é de muito bom tom. Nada mais chato que negociar com que se acha o melhor do mundo. Mostre os atributos do negócio e deixe que o parceiro valorize você.

6. Não se preocupar em fazer boas perguntas

Perguntas inteligentes não só enriquecem a reunião e a discussão, como podem valorizar a estratégia. Ampliar a visão do negócio e refletir sobre todos os caminhos possíveis garante melhores resultados.

7. Ser inflexível

É importante ter espaço para ajustes. Às vezes é preciso dar um passo atrás para poder dar dois para a frente, na sequência. E quando falamos em parceria é preciso ter consciência que há dois interessados que não querem ou não podem seguir em frente sozinhos. A rigidez pode estragar um negócio que tem boas chances de sucesso.

Para finalizar, é bom lembrar da máxima de que “juntos chegamos mais longe”, parceiros são necessários. Por isso, desejo que a sorte te traga grandes oportunidades. E que esteja preparado para que possa aproveitar todas elas.

Fonte: Rede Mulher Empreendedora

Anúncios

Dica de leitura: “Construindo times altamente eficazes”

livro construindo times altamente eficazesRicardo Vargas e Michael Nir ensinam como transformar um grupo de pessoas em um time de alto desempenho. Em um time de alto desempenho há um grande nível de colaboração e inovação que ajuda a produzir resultados superiores de forma consistente. Um time de alto desempenho encontra formas inovadoras de superar problemas, transformando esses fracassos em sucessos.

Neste livro são apresentados e discutidos, entre outros assuntos, os nove deveres dos times de alto desempenho: 1: Metas e planos claros 2: Comunicação efetiva 3: Relações positivas entre os membros 4: Papéis e responsabilidades claros 5: Confiança mútua 6: Eficaz tomada de decisões 7: Valorização e promoção da diversidade 8: Gerenciamento bem-sucedido de conflitos 9: Reconhecimento do trabalho e de oportunidades de desenvolvimento

Título: Construindo Times Altamente Eficazes
Autores: Michael Nir, Ricardo Viana Vargas
Editora: Ricardo Vargas
Páginas: 96
Valor: R$14,50

Mulheres que desejam trabalhar após maternidade serão prioridade

empreendedora pós partoNova pesquisa divulgada pela Regus, líder mundial em soluções flexíveis de espaços de trabalho, revelou que 26% das companhias planejam contratar em 2015 um número ainda maior de mulheres que estão retornando ao mercado de trabalho após a maternidade. E o Brasil se apresenta nesse cenário com 1 ponto percentual acima da média mundial : 27% de respondentes com intenção de avançar na contratação de profissionais com esse perfil. O estudo global contou com a opinião de mais de 44.000 executivos sêniores de mais de 100 países.

A pesquisa ressalta que esse público é especialmente valorizado por negócios e empresas globais por, entres outros fatores, terem experiência e habilidades variadas, além de transparecerem confiabilidade e conseguirem administrar bem o tempo. As mulheres também são vistas como menos propensas a mudar de emprego, garantindo às empresas as vantagens da retenção. Pesquisa anterior da Regus já havia confirmado que 57% das companhias acreditam que reter mães trabalhadoras ajuda a melhorar a produtividade.

Mulheres que estão retornando ao mercado após a licença maternidade têm um importante papel na economia, de modo geral, ao impulsionar o PIB por meio do aumento da participação feminina na força de trabalho. E, para garantir que as demandas, por vezes divergentes, entre a maternidade e os negócios não sejam uma razão para elas deixarem o mercado, grande parte dos pesquisados enfatiza que o trabalho flexível é fator importante no que se refere a atrair o talento feminino: mais precisamente, 83% dos respondentes confirmam que o trabalho flexível é crucial para atrair e reter esse perfil de profissional.

“Há uma grande quantidade de potencial inexplorado entre esse público que hoje está fora do mercado. O trabalho flexível permite que as empresas explorem essa força de trabalho e ofereçam às mães recém-saídas da licença maternidade um caminho para que voltem à atividade. Os benefícios para os negócios da companhia são claros: menor rotação de funcionários, diminuição dos custos com a contratação e treinamentos e, ainda, acesso à uma parcela talentosa de mão de obra”, afirma Otávio Cavalcanti, diretor da Regus no Brasil.

No entanto, as empresas observam que para reter esse perfil de funcionários é necessário certo nível de flexibilidade por parte das corporações, como por exemplo abrir a possibilidade de que elas trabalhem mais perto de casa. “A tendência para o estímulo do aumento do trabalho flexível é muito forte. Se as empresas desejam que essas mulheres retornem ao mercado, fica evidente a necessidade de se reavaliar o uso de trabalho flexível para atrair os melhores talentos”, conclui Cavalcanti.

Fonte: http://www.empreendedor.com.br

Nobre Demolidora conquista o prêmio Top of Mind 2015

O envolvimento com o tema sustentabilidade desde o início de suas atividades e a excelência no atendimento ao setor de construção civil seguem dando frutos à Nobre Demolidora. A empresa fundada pela empresária Eliane Nóbrega recebeu o prêmio Top of Mind 2015.

premio nobre demolidora

A premiação é realizada há 15 anos e tem como objetivo distinguir as empresas que se destacam pela qualidade nos serviços e pelos produtos disponibilizados aos mais diversos setores da economia nacional. Além de trazer reconhecimento, trata-se de um diferencial competitivo e um aval mercadológico.

“Tudo isso traduz o respeito alcançado pelo Nobre Demolidora junto aos clientes, fornecedores e colaboradores, valorizando ainda mais a marca e a imagem da empresa perante nossos consumidores, mercado e mídia. Mostra que estamos no caminho certo”, declarou Eliane Nóbrega.

Esse é o terceiro prêmio alcançado pela Nobre Demolidora neste ano. Antes, a empresa voltada às áreas de demolição, desmonte de estrutura, terraplanagem e escavação recebeu o Troféu Top Empreendedor, da revista Top Of Business, e o prêmio Referência Nacional e Qualidade Empresarial, que foi concebido pela Agência Nacional de Cultura, Empreendedorismo e Comunicação.

Programa oferece educação empreendedora para mulheres

Amanhã (26/8), será realizado o primeiro encontro entre empreendedoras do programa Transformação Empreendedora para Mulheres, em São Paulo. Em sua primeira edição, a iniciativa reúne 30 mulheres que já têm ou pretendem ter um negócio para participar de workshops quinzenais e sessões de mentoria.

O programa foi criado a partir de uma parceria entre escola de educação empreendedora Ação, a consultoria para mulheres Kind e a engenheira Denise Damiani, que está à frente de diversas iniciativas voltadas para o universo feminino e de negócios.

A ideia é oferecer uma formação diferenciada para as participantes, focando em soluções e estratégias práticas que podem ajudar no desenvolvimento das empresas.  “É para arregaçar as mangas e colocar a mão na massa. Não tem nada de sala de aula. É ação”, diz Denise.

mulher_empreendedora

O programa abrange 10 workshops que vão das 8h às 18h (sempre às quartas-feiras), a cada 15 dias. No meio tempo entre um e outro, as empreendedoras recebem tarefas relacionadas à suas áreas de atuação e têm encontros com um mentor para falar sobre o que fizeram. “É uma experiência muito valiosa porque não é um curso. É ajudar a pessoa a ir do ponto A para o ponto B. Hoje você está aqui e vai chegar onde quer com a nossa ajuda.” Os organizadores também oferecem apoio via uma plataforma na web.

Os workshops serão realizados no bairro Itaim Bibi, zona oeste de São Paulo. Para participar, é preciso desembolsar R$ 4.860, valor que pode ser dividido em três parcelas de R$ 1.620. As inscrições podem ser feitas pelo email contato@akind.com.br.

No ano passado, um projeto piloto do Transformação Empreendedora para Mulheres reuniu um grupo de 10 mulheres. “Além de terem ficado muito amigas, elas se ajudaram. Elas fizeram negócios entre elas e até chamavam a atenção uma da outra para algo que estava errado”, afirma Denise. “A força do grupo é muito maior do que um trabalho individual.”

Serviço
Transformação Empreendedora para Mulheres
De 26/8 a 2/12 (encontros quinzenais)
Das 8h às 18h
Rua Manuel Guedes, 504, Itaim Bibi – São Paulo

Fórum Empreendedoras fala sobre mulheres que transformam a sociedade

empreendedoraNo dia 1º de setembro será realizada a quarta edição do Fórum Empreendedoras, em São Paulo. Criado para ajudar mulheres a desenvolver negócios, o evento reúne nomes importantes do universo feminino para dividir experiências, contar casos de sucesso e inspirar quem já é ou quer se tornar empreendedora.

Com o tema “Mulheres Empreendedoras transformam a sociedade”, o encontro deste ano terá painéis sobre iniciativas de apoio a empreendedoras, liderança e ética na empresa, oportunidades internacionais, entre outros temas ligados ao mundo dosnegócios.

O fórum também trará palestrantes como Fernanda de Lima, CEO da Gradual Investimentos, Manuela Curti, presidente da Filtros Europa, e Sonia Hess, ex-CEO da Dudalina. Além de contar a história de suas empresas, elas falarão sobre o mundo corporativo, as dificuldades que enfrentaram e darão conselhos para ajudar mulheres a atuarem com mais eficácia nos negócios.

O evento ocorre no Hotel Maksoud Plaza, no bairro da Bela Vista. Para participar, é preciso adquirir os ingressos que vão de R$ 40 a R$ 90 (para comprar, clique aqui).

O Fórum Empreendedoras é realizado pela Rede Mulher Empreendedora, uma plataforma de serviços desenvolvida para unir e apoiar mulheres à frente de negócios no país.

Serviço
IV Fórum Empreendedoras
1º de setembro de 2015
Hotel Maksoud Plaza
Rua São Carlos do Pinhal, 424, Bela Vista

 

Dica de leitura: “Marketing para Não-Marqueteiros”

livro marketingObra essencial para todos os que desejam se iniciar na área de marketing. Utiliza linguagem fácil e moderna, apresenta os principais conceitos de marketing com pleno entendimento para os leitores, além de uma grande diversidade de exemplos ilustrativos.

Assim, um médico, um gerente de lanchonete ou um comerciante poderão aplicar em seus negócios as ferramentas de Marketing, mesmo não tendo formação específica na área. Trata-se de um instrumento valioso, dinâmico e prático para profissionais que não têm tempo a perder.

Título: Marketing para não-marqueteiros
Autores: J. R. Bonavita, Jorge Duro
Editora: Editora SENAC Rio
Páginas: 116

Cresce número de inscritas no Prêmio Sebrae Mulher de Negócios

premio-mulher-de-negociosMesmo com o clima de ajuste econômico, mulheres empreendedoras têm cada vez mais investido esforços para melhorar a gestão de suas empresas. A edição 2015 do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios contabilizou 13.960 inscrições, um crescimento de aproximadamente 22% em relação ao total registrado no ano passado.

O prêmio é desenvolvido pelo Sebrae, em parceria com a Secretaria de Política para as Mulheres, BPW Brasil e com apoio técnico da Fundação Nacional de Qualidade (FNQ). Em 2015, o prêmio entra em seu 11ºano, tornando-se cada vez mais conhecido pelo público feminino. O Estado de São Paulo destaca-se com 3.055 empreendedoras inscritas, seguido do Paraná, do Rio Grande do Sul e da Bahia.

Um dos pontos mais importantes do processo é a entrega de uma devolutiva às empresárias que preenchem o questionário de inscrição, possibilitando a elas entender as dificuldades, implantar ações necessárias e promover o desenvolvimento da maturidade da gestão dos seus negócios.

Para o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, o perfil das mulheres empreendedoras mudou muito nos últimos anos. Elas estão mais focadas na importância da formação e da qualificação empreendedora. “As mulheres estão mais escolarizadas, têm mais acesso às informações, ousam mais. Elas não permitem amadorismo. São elas que estão puxando para cima um critério básico para a longevidade das empresas: o nível de escolaridade do empreendedor. Entre 2002 e 2012, a participação das donas de pequenos negócios com Ensino Médio completo passou de 20,1% para 30,5%. Já o número de mulheres com Ensino Superior completo aumentou de 10,2% para 15%”.

Outro dado importante é o número de mulheres empregadas nas micro e pequenas empresas, que cresceu 93% entre os anos de 2002 e 2012, contra 58% de incremento entre os homens. “O crescimento da participação da mulher no mercado de trabalho é uma tendência muito forte no País. Acompanhando esse movimento, temos observado uma procura maior das mulheres pelo empreendedorismo. Na última década, elas ganharam espaço e alcançaram posições de poder na política. É natural que essa conquista de espaço se reflita também na abertura de mais empresas por mulheres”, afirma Barretto.

De acordo com Jairo Martins, presidente-executivo da FNQ, a busca por gestão e o reconhecimento é imprescindível para o período que o Brasil está vivendo. “O sucesso das micro e pequenas empresas depende diretamente da qualidade das pessoas e os diferenciais competitivos que só podem ser alcançados por meio da ação integrada, sistêmica e comprometida de uma equipe de trabalho. Os tradicionais recursos organizacionais já não atendem mais às necessidades das empresas que atuam em um mercado competitivo dinâmico e instável”, reforça.

A competição

A partir de agora, as candidatas concorrem à etapa estadual, quando as vencedoras recebem troféu, selo e ganham uma capacitação do Sebrae. Posteriormente, as vencedoras estaduais competirão na etapa nacional, podendo ser premiadas com uma capacitação em território nacional, além de uma viagem internacional. Veja mais informações sobre o prêmio pelo site:http://www.mulherdenegocios.sebrae.com.br/

Fonte: Sebrae

Prêmio leva empreendedores para competição nos EUA

emtech-brasilSe você tem menos de 35 anos e uma ideia de negócio de tecnologia inovadora que tenha real impacto para a sociedade, participe do Prêmio Jovens Inovadores, que será entregue no EMTECH Brasil 2015, de 18 a 19 de novembro, na Cidade das Artes, Barra da Tijuca (RJ).

As inscrições para a premiação irão até o dia 27 de agosto e os potenciais empresários, startups e empresários de micro e pequenas empresas, com menos de 35 anos, deverão se inscrever pelo site do MIT (Massachusetts Institute of Technology) –  http://www2.technologyreview.com/tr35brazil/nominate/.

O instituto irá chancelar as dez ideias e/ou modelos de negócios brasileiros mais inovadores e os vencedores estarão automaticamente selecionados para a edição global, em Boston (EUA).

Com apoio do Sebra/RJ, do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), entre outros parceiros, o evento visa destacar as tecnologias emergentes que mudarão a sociedade em um futuro próximo e terá ampla programação: palestras, painéis e mesas redondas, exposição e um fórum de investimentos (Venture Point), onde os empreendedores apresentarão seus projetos aos investidores de capital de risco nacionais e internacionais.

 

Programa de rádio traz informações para donos de pequenos negócios

 

programaBastam 90 segundos para o apresentador Cazé Pecini, co-fundador do estúdio de animação Estricnina, dar recados importantes a empreendedores cujas empresas já venceram a temida barreira dos dois anos de funcionamento.

Ao longo de 60 programas diários com um minuto e meio de duração – veiculados por rádios de 15 estados e disponíveis no blog no portal do Sebrae (www.papodeespecialistas.sebrae.com.br) –, o apresentador conversa com quem entende tudo de financiamento, novos mercados, gestão inovadora e outros aspectos presentes no dia a dia de empresas de todos os segmentos. A própria experiência de Cazé como empresário é explorada em comentários sobre a condução do negócio, enquanto problemas e situações relatados por outros empreendedores são analisados pelos entrevistados.

O programa estreia nas rádios em 24 de agosto, mas a série completa ficará no ar até o dia 13 de novembro de 2015 no blog Papo de Especialistas, planejado para oferecer conteúdo extra e atuar como canal de interação com o ouvinte. A seção Pergunte ao Consultor receberá e responderá dúvidas sobre gestão e sobre o programa Sebrae Mais, temas igualmente desenvolvidos em textos da aba Artigos. E, diariamente, o assunto do programa de rádio ganhará um podcast complementar no blog.