10 pensamentos comuns que podem matar o seu negócio

empresária empreendedora

Recentemente, a Exame.com fez uma bela matéria sobre pensamentos comuns que podem ‘matar’ o seu negócio. Ouviu especialistas em empreendedorismo, em gestão de pessoas, e o Sebrae. Chegou a inúmeros pensamentos que podem levar seu empreendimento à ruína. O Blog Nobres Mulheres selecionou dez. Veja e reflita:

1. “Quero abrir um negócio. O que dá dinheiro?”

Nenhum negócio é garantia de sucesso ou de fracasso, ao menos a princípio. Isso porque um empreendimento não é feito só de ideia, mas também de execução. O que faz com que o empreendedor ganhe dinheiro é como ele vai operar o negócio, tendo uma boa estratégia e sabendo qual a necessidade do cliente que ele quer sanar.

2. “Minha ideia é única no mercado”

Essa é uma frase que atrapalha muito. O grande risco é o empreendedor se apaixonar pelo própria ideia. Muitas vezes, outros podem ter feito a mesma junção de informações e só não terem executado a ideia porque ela não é tão boa assim. Estar animado pela ideia não pode significar deixar de prestar atenção na sua real possibilidade de ser bem sucedida.

Mesmo que você tenha a sorte de ter uma ideia original, ela se manterá assim por pouco tempo. Com certeza você tem uma visão boa. Caso contrário, você não estaria no mercado. Mas saiba que essa visão não é livre de cópia. O que fica depois é o diferencial, que é o que o empreendedor vai fazer para manter seu cliente.

3. “Quem quer ser grande também começa grande”

Você pode até pensar grande, mas mantenha os pés no chão.  Não dê um passo maior do que as pernas. Veja qual o recurso que você tem hoje, como equipamentos e capacidade de endividamento.

4. “Meu negócio não tem concorrentes, então vou ficar tranquilo”

Pode até ser que você seja o único que oferece um produto ou serviço em uma região. Mas, olhando melhor, você verá que outros vendem a mesma solução que você, ou seja, um substituto para seu negócio. O empreendedor sempre tem que fazer a divulgação do produto e destacar qual seu diferencial. Um erro é achar que não há concorrência e então parar com a comunicação. Em pouco tempo, seu negócio é esquecido e outro assume sua função.

5. “Meu avô fazia assim, meu pai fazia assim e eu também vou fazer”

O que trouxe o empreendedor até aqui não o levará adiante necessariamente. O ambiente muda, junto com a forma de consumir o produto ou serviço. Nessas horas, não adianta fazer igual. O empreendedor precisa manter a essência do negócio, mas também precisa olhar para a gestão dele e saber se precisa administrar de forma diferente.

6. Muitos têm esse negócio, então deve funcionar

Uma característica do empreendedorismo é o pioneirismo: ou seja, buscar uma necessidade que ainda não foi atendida. Quem hoje ganha dinheiro com um negócio pode não ter começado tão bem assim, afirma Solange. Você pode até entrar no mesmo mercado, mas veja qual o valor que você está agregando, aquilo que quem já ganha muito dinheiro na área não oferece.

7. “É só vender. Vamos focar no cliente e pronto”

Um negócio não é apenas feito de vendas. É preciso olhar para dentro de casa, ter gestão. Por isso, não simplifique na hora de definir os objetivos do seu empreendimento: analise seu fluxo de caixa, contrate e treine funcionários, faça orçamentos e precifique, por exemplo.

8. “Eu trabalho muito, mas não vejo o dinheiro entrar”

Na hora de vender um produto, você sabe quanto de fato ganhou? Alguns empreendedores desconsideram as taxas de administração da máquina de cartão de crédito ou então a porcentagem de desconto sobre a venda que esse tipo de pagamento tem, por exemplo. Essa confusão financeira do que é entrada e o que é saída faz com que ele não saiba se está em um bom negócio ou não.

9. “Retiro meu salário do que sobra no caixa da empresa”

Lembre-se: o que sobra na empresa é da empresa. Os ganhos do empreendedor devem estar descritos dentro do planejamento financeiro do negócio. O dinheiro que eventualmente sobra é para reinvestir no negócio.

10. “Agora que sou empreendedor, sou dono do meu tempo”

Achar que ter seu próprio negócio significa trabalhar menos não vale para todos os casos. Muitas vezes, o empreendedor trabalha muito mais do que o funcionário. Quem define o tempo, na verdade, é o próprio ritmo do negócio. Não ache que vai tirar férias quando quiser.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s