5 dicas para você colher bons resultados ainda em 2015

sucesso empreendedora negóciosVivemos um momento de incertezas econômicas. O que mais se fala é na palavra “crise”. Mas não podemos ficar de braços de cruzados. E o site da Exame fez uma matéria muito interessante sobre isso, principalmente porque estamos no último trimestre do ano e, naturalmente, as dúvidas estão na sua cabeça. Eu li e gostei bastante do material.

O portal ouviu alguns especialistas, como Rafael Mingone, sócio-diretor da TMG Capital, de soluções em governança corporativa, Paula Esteban, economista e professora de administração do Ibmec/RJ, e Janaina Manfredini, coach executiva da Effecta Coaching. Diante disso, chegou-se a cinco dicas para que você, empreendedora, possa ainda colher bons resultados nesta reta final de 2015.

1. Mantenha o otimismo

A primeira regra é pensar positivo, considerando aquilo que já foi alcançado dentro da empresa. “O que esse empreendedor já pode comemorar? É importante que ele faça esse reconhecimento, mesmo que seja de uma parte da meta, porque assim ele renova suas forças”, afirma Janaina.

Não estar com a meta cumprida não significa que o empreendedor está fadado ao fracasso. “Se a gente parar para pensar, temos 25% do ano pela frente. Faltar algo para fechar a meta ainda não quer dizer que ela não será cumprida nesse tempo que resta”, explica a coach.

2. Tenha foco e priorize o que for mais importante

Nesse fim de ano, não adianta ter uma lista com 20 metas e tentar atingir todas elas. Segundo Paula, a melhor prática é estabelecer prioridades entre esses compromissos: os que têm aderência ao cenário econômico, os que deram mais certo durante o ano e os que você tem mais chance de alcançar. “Isso motiva o empreendedor a continuar atuando, porque, quando uma dessas metas mais encaminhadas é alcançada, ele é estimulado a continuar buscando outras”, afirma a economista.

3. Pense mais em métricas e menos em idealizações

Olhe para seu planejamento de metas e veja como cada um dos compromissos foi escrito. Se lá está algo como “ser referência no estado” ou “aumentar o faturamento”, é porque você está mais no mundo das ideias do que na realidade.

Muitos esquecem de colocar metas que podem ser medidas, explica Janaina. “Por exemplo, qual a prova que me fará saber se sou uma referência? Ao invés de escrever apenas isso, coloque quanto de market share você quer conquistar, por exemplo. Se é um compromisso de faturamento, coloque uma porcentagem. Com clareza no objetivo e praticidade no plano de ação, você sabe exatamente quando é a hora de estourar o champanhe e comemorar”.

4. Melhore seus processos

Época de recessão é o momento certo para reavaliar o que acontece dentro da empresa, buscando a eficiência. “Sempre em momentos em que estamos passando por uma crise, melhorar os processos de gestão é muito importante. Por isso, reveja atividades que podem ser modificadas, otimizando os recursos que a empresa já tem. Isso aumenta a produtividade”, aconselha Paula.

Desenvolver processos é importante porque, sem eles, o dono do negócio acumula funções dentro da empresa, o que impede o crescimento e a inovação do negócio. “Muitas vezes, o empreendedor está preso no operacional e não tem uma boa equipe para fazer isso por ele. Assim, ele não consegue pensar estrategicamente – ou seja, planejar, acompanhar e avaliar. Se ele desenvolvesse pessoas, poderia perceber que a produtividade é muito maior”, analisa Janaina.

5. Busque estratégias de curto prazo para reverter essa situação

A partir do momento em que você já identificou quais são as metas que precisam de atenção e otimizou aquilo que não estava tão eficiente assim, é hora de pensar em algumas ações pontuais para alavancar os resultados enquanto a empresa está se readequando.

Mingone dá dois exemplos: se sua meta é financeira, tente renegociar os prazos de pagamento com os fornecedores, fazendo com que o peso das contas neste ano seja menor. Se sua meta é comercial, invista em estratégias de marketing e de vendas.

Mas cabe um alerta: antes de sair dando descontos, analise se isso realmente ajudará a empresa a fechar bem nesse último trimestre. “Aumentar o parcelamento para o cliente nem sempre é bom, por exemplo, porque os lucros da venda poderão ser contabilizados só no próximo ano. Se a meta é de venda isso pode ajudar, mas não se for por resultado financeiro”, explica o consultor.

Fonte: Exame

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s